09/01/2008

Como funciona o esquema ofensivo de Mike Martz

Bom pessoal, andei pesquisando sobre o Martz e porque ele é chamado de "gênio" e vou tentar compartilhar o que consegui descobrir com vocês. Lembrando que sou apenas um torcedor, então a possibilidade de erros no post é significativa.

***

Bom, que o ataque de Mike Martz é um ataque que privilegia o jogo aéreo, isso todo mundo sabe. E, diga-se de passagem, isso é algo positivo. A NFL hoje em dia favorece muito os times que passam bastante (pensem em todas aquelas interferências ridículas que fora marcadas contra a gente nesses últimos anos), vide Patriots e Colts. A filosofia do "power-running" é ultrapassada. Aliás, desde Bill Walsh que essa filosofia já andava mal das pernas. Portanto, nós estamos apenas resgatando nossa própria tradição de ataque focado no passe. Acabou essa história de ficarmos parecendo o Ravens ou o Steelers.

Uma das coisas mais impressionates em relação à Martz Offense (MO) é a ausência de playbook. É isso mesmo, não há playbook. Como isso é possível? ë aí que entra o gênio de Martz.

Martz monta as jogadas por partes, como um quebra-cabeça. Assim, os recebedores treinam rotas, os O-linemen bloqueios e os QBs passes e leitura. Na hora do jogo ele simplesmente junta as peças da maneira que ele quer. O que ele faz é combinar uma rorta com umdeterminado bloqueio para uma determinada defesa.

Tudo é determinado pela defesa adversária. Em cada jogada cada recebedor chega a ter até 4 rotas possíveis, dependendo de qual será o comportamento da defesa. Não existe o termo "option-route" na MO porque nela TODAS as rotas são "option-routes".

O playbook não é a única coisa ausente da MO. Audibles NUNCA são usados, uma vez que, como acabei de falar toda a jogada consiste de várias mini-jogadas. Então, se o QB vê um LB se aproximando da linha de scrimmage, ele não vai mudar a jogada. É o recebedor que vai mudar sua rota e o QB tem de prever isso.

Outra coisa que veremos muito esse ano são vários "motions" e "shifts", ou seja, vários jogadores do ataque se movimentando antes do snap. Isso é feito para disfarçar a intenção do ataque ao mesmo tempo que revela a da defesa.

Por haver várias possibilidades de rota por recebedor, não existe muito aquela coisa da "progressão" do QB. Em outras palavras, ou o QB lança para o recebedor primário ou pro secundário. Se ele chegar a olhar para o terceiro WR, é porque algo saiu errado.

Como Martz adaptará seu sistema aos jogadores do 49ers, ninguém sabe. O que todos sabem com certeza é que o 49ers tem um coordenador à altura de suas tradições.

10 comentários:

Marcelo disse...

Se Martz fizer uma grande temporada no 49ers pode tomar o mesmo caminho de Norv Turner voltando a ser head coach.Mas não do niners já que o eventual sucesso do time acaba por manter Mike Nolan.
E será interessante a disputa entre Smith e Hill pela posição nesse novo sistema.

Bruno disse...

Perfeito.

E é isso que favorece sempre o alto número de TO nos ataque coordenados pelo Martz, como eu ressaltei no último tema.

Se há um erro de leitura por parte do QB ou do WR (o que vem sendo muito comum no 49ers ultimamente, vide aquela interceptação do A. Smith contra o Steelers num passe pro Taylor Jacobs), é interceptação na certa. Imagina então com essa linha ofensiva fraca no pass protection, com o Smith sob pressão lançando passes não precisos e nossos WRs não velozes tendo várias opções a decidir???

Se temos um WR que bate o CB no 1 a 1 e um QB com precisão de ponta de agulha, estamos feitos. Mas não temos isso ainda, a não ser que o Alex Smith e o Shaun Hill se fundam em um só e conseguirmos um WR foda via trade (porque no FA, não se tem nenhum tão bom assim).

Eu penso seriamente que trocar nossa primeira ou segunda escolha mais algum jogador pelo Javon Walker seria demais.

Marcel Begliomini disse...

Sou torcedor do Chargers mas gosto bastante do seu blog. Parabns, inclusive.

Gostaria de comentar que apesar de Mike Martz privilegiar o jogo aereo, ele fez com que de 1999 ate 2001 o jogador ofensivo desses anos fosse o RB Marshall Faulk. Quem sabe Frank Gore tenha o mesmo papel agora? Seria muito bom pro 49ers.

Abraços.

Ricardo disse...

Fiquei com receio desta parte:

"Então, se o QB vê um LB se aproximando da linha de scrimmage, ele não vai mudar a jogada. É o recebedor que vai mudar sua rota e o QB tem de prever isso."

Temos um ataque tao bom para isso?

Gabriel Mury disse...

Marcel,
Obrigado pela visita e pelos elogios. E voc6e tem razão, Faulk teve suas melhores temporadas com Martz. E eu acho que Gore possa fazer o mesmo (não ser igual ao faulk, mas ter boas temporadas). E tem uma vantagem: ele vai correr menos entre os tackles, e isso vai ajudar na sua durabilidade (todos sabemos que Gore tem problemas com lesões). Gore pode ganhar mais uns 2 ou 3 anos extras de carreira com Martz.

Ricardo,
Sinceramente, não sei. Essas informações dizem respeito obviamente ao Rams e ao Lions. Não significa que ele vai fazer tudo igualzinho no 49ers.

Contudo, me parece que um dos principais requisitos para o ataque do Martz é inteligência e isso os jogadores do nosso time tem. Alex Smith é provavelmente um dos caras mais inteligentes da NFL. Battle era QB, isso ajuda. Gore está sempre no ouvido do Nolan dando diversas opiniões sobre o time, o que também mostra que ele não é nenhum idiota.

As minhas dúvidas são mais a respeito do estilo de jogo dos nossos jogadores. Mas é aí que o Martz vai ter que prover que merece a alcunha de "gênio". Ele tem que saber adaptar o esquema ao material humano disponível. E ele já disse que o 49ers está muito à frente do Lions. Vamos ver o que acontece.

Anônimo disse...

Tava vendo os free agents deste ano e da pra fazer um time regular.

QB: Derek Anderson
WR: Randy Moss
WR: Patrick Crayton ? Seria uma boa??
OL: Alan Faneca
Um bom safety.

Gabriel Mury disse...

Desses que você citou, os únicos alvos realistas são o Faneca e o Crayton, que são UFA.

O Anderson é RFA, o que significa que, apra contratá-lo, voc6e terá que dar escolhas no draft para o Brownse acho que nenhum time vai fazer isso.

Quanto ao Moss, apesar de ele também ser UFA, é 99,99999% garantido que ele continua em NE. É importante notar que, apesar de ele ter arrebentado em NE, não significa que ele vá jogar bem num time jovem como o 49ers. É mais fácil ele fazer biquinho como fez em Oakland.

O melhor free agent desse ano chama-se Terrell Suggs.

Ricardo disse...

Alguem conhece um blog sobre o Chargers? De preferencia em portugues, mas serve ingles. :D

Tenho simpatia por esta franquia e agora nos playoffs to torcendo por eles.

Bruno disse...

Eu acho que o Ravens só se livrou do Adalius Thomas ano passado para poder manter o Terrel Suggs esse ano.

Se a gente continuar no 34, eu sou a favor de dar a grana que o Terrel Suggs pedir. Teríamos um grupo de LBs espetacular.

Mas uma coisa que eu venho pensando. Com a aposentadoria do BY, o Marques Douglas estando no FA e o Sopoaga/Franklin não serem nenhum milagre pra NT, eu acho que o nosso time está muito mais pro 43 do que pro 34.

McDonald, Oliver, Haralson, Jay Moore são muito mais dotados fisicamente pra serem DE no 43 do que no 34. Sopoaga/Fields/Franklin/Cohen jogariam melhor como DT no 43 do que como NT no 34.

Isso deixaria duas possibilidades para melhorarmos e muito nossa defesa. Assinar com o Lance Briggs pra jogar como OLB, com Willis de MLB e Lawson/Moore como OLB no Strong Side e assinarmos com o Bobby McCray que seria nosso edge rusher DE titular por anos e anos.

Teríamos no nosso front 7:

DE - McDonald/Oliver
DT - Sopoaga/ Fields
DT - Franklin/ Cohen
DE - McCray/ Haralson

OLB - Briggs/ J. Moore
ILB - Willis/ Ulbrich
OLB - Manny Lawson/ B. Moore

Enfim, o que eu quero dizer é que dava pra consertar nossa defesa via FA e deixar o ataque pro Draft a não ser que na primeira escolha ainda sobre um DT imperdível que deixaria nossa defesa brilhante.

Gabriel Mury disse...

Acho que você tem razão, Bruno. E não se esqueça que o Suggs joga tanto de OLB no 34 como de DE no 43. Ou seja, nossa defesa poderia ser:

DE - McDonald/Oliver
DT - Sopoaga/ Fields
DT - Franklin/ Cohen
DE - Suggs/ Haralson

OLB - Briggs/ J. Moore
ILB - Willis/ Ulbrich
OLB - Manny Lawson/ B. Moore

Mas enfim, acho que nós vamos continuar no 34 mesmo. O Nolan diz que a grande vantagem do 34 pra ele é a capacidade de se transformar no 43 a qualquer momento, já que só um OLB alinhar na linha de scrimmage colocar a mão no chão. Já o 43 não vira 34 com a mesma facilidade porque é bem mais difícil fazer um DE ir pra cobertura.